Tag Archives: conquista

Se fazendo de morta…

16 maio

Os homens costumam se achar a última bolacha do pacote por conta de alguns traços do comportamento feminino que depõe contra nosso poder de controle nas relações.

Por exemplo, existem preocupações que atingem tão e somente as moçoilas: Não ligar no dia seguinte,  sumir depois de um tempo,  não pedir em namoro e enrolar, olhar para outras mulheres descaradamente, entre outros.

Pelo fato desses comportamentos muitas vezes perturbarem a cabecinha das mulheres, eles logo vão se elegendo os donos da situação.

Mas se esquecem que o chamado “perdido” é uma prática muito mais comum da mulher e, ao contrário do homem, é muito mais sutil.

Atire a primeira pedra a mulher que nunca se fez de morta!

fingir de moraÉ isso aí, nos fazemos de desentendidas, nos esquivamos e, sem que ele perceba, mantemo-os “cozidos”.

 Não damos um fora, mas também não cedemos… mantemos o cara ali, a nossa disposição para qualquer emergência ou simplesmente para suprir nossa carência de uma presença masculina vez ou outra.

Enquanto eles acham que estão “mandando muito” e nos conquistando, nós, muito astutamente, vamos levando o pretendente da maneira que melhor nos cabe.

Afinal, a conquista é sempre a melhor parte, e porque não selecionarmos alguns camaradas, aleatoriamente, para ficarem nesse papel o tempo que quisermos?

 Assim que estes cumprem sua função, nós mulheres também damos aquele “perdido” fenomenal e mais uma vez, ao contrário dos homens, o perdido é tão sutil que frequentemente eles ficam sem entender e daí vem a teoria de que somos incógnitas complicadas.

Anúncios

Avursos – 1ª situação. A mais típica: Balada

26 mar

42-17091513Esse post é dedicado ao assunto preferido de qualquer avursa: Os avursos!

 

 

Avursar é preciso e para que isso ocorra, daremos uma série de dicas de como se portar, em diferentes lugares, para encontrar o avurso ideal.

Afinal, para uma boa avursa todo lugar pode ser um bom foco de avursos e toda hora é hora.

 

Primeira situação. A mais típica: Balada

Sempre leve um amigo. Não há nada que demonstre maior desespero do que uma rodinha só de mulheres.

Não que esse cenário não atraia os homens, até atrai, os malas e tipos desinteressantes. Não pague de bêbada, não olhe demais.

Os “bons” partidos sempre são um tipo mais discreto.

Se você bancar a Maria louca só vai arranjar os desesperados de fim de noite.